top of page

Onde encontrar a felicidade.

Atualizado: 20 de jan. de 2019



Durante a busca constante por algo que as deixe felizes, o que as pessoas não percebem é que a felicidade existe sim, mas não do jeito que elas imaginam e, tampouco, nos lugares onde procuram. Ela não está lá fora, perdida no mundo. Não está com alguém que te fez mal ou com alguém que você acha que te fará bem. Não vem junto com uma compra incrível e também não está no futuro, onde você pensa que a encontrará ao ter tudo o que sonha. Ela está aí dentro de você e, se você não a sente hoje, também não sentirá lá na frente!


Para dar um basta nesse ciclo incessante de busca pela felicidade superficial, é preciso aceitar que, ou você sabe ser feliz, ou você não sabe! É deprimente assumir para si mesmo que você não é uma pessoa feliz e que você não sabe ser feliz, mas, a partir dessa aceitação, as coisas começam a mudar. É importante que você perceba que o mundo não é culpado pela sua infelicidade e que não é a ausência de dinheiro, de namorado, de um bom emprego ou presença de problemas ou fatores estressantes que te tornam uma pessoa infeliz, mas sim, a maneira como ela encara a vida. Ao dizer para si mesmo: "eu não sei ser feliz", você, automaticamente, deixa de pensar que precisa de alguma coisa para ser feliz e passa a olhar para dentro de si tentando buscar os motivos que te impedem de ser feliz. É assim que as coisas começam a mudar. Você deixa de acreditar nas falsas promessas de felicidade e começa a procurar onde ela realmente está: dentro de você.


Depois de aceitar tudo isso, você pode iniciar uma busca interna pela verdadeira felicidade. Talvez os passos a seguir possam te ajudar nesse processo:


10 passos para encontrar a Felicidade: 


1º: Entenda que não há nada e nem ninguém que possa te fazer feliz


Pare de procurar a felicidade em pessoas, lugares ou objetos. Você não pode depender de nada e nem de ninguém para ser feliz. Isso, porque pessoas vão embora, objetos quebram, coisas deixam de ter valor, situações deixam de ser interessantes. E quando isso acontecer, sua felicidade também irá se desfazer.


2º: Se desprenda do seu velho conceito sobre a felicidade


A maioria das pessoas tem uma noção muito idealizada acerca da felicidade. Acreditam que ela pode durar para sempre e que engloba todos os aspectos da vida de uma só vez. E isso não é possível. É claro, que em muitos momentos a gente deita na cama e fica feliz por tudo estar bem, mas esses são momentos raros na vida. Na maior parte do tempo, nós estamos satisfeitos com alguns aspectos da nossa vida, enquanto outros não vão muito bem. E é assim mesmo! Com todo mundo, não apenas com você. Sentimentos de felicidade, raiva, ansiedade, tristeza e etc., podem existir ao mesmo tempo na nossa vida, um ao lado do outro, sem se anularem necessariamente. Tudo vai depender do seu olhar para a vida.


3º: Modifique o seu olhar diante da vida


Certamente existem situações que deixam as pessoas tristes inevitavelmente, mas elas não deveriam fazer com que todo o resto fosse esquecido. Diante de uma tragédia ou de uma fase ruim da vida, é importante sentir a tristeza desses momentos e o descontentamento com as situações, mas é fundamental que você não generalize uma infelicidade específica para todos os aspectos da sua vida. Você pode ficar triste porque as coisas não vão bem no trabalho, por exemplo, mas ficar feliz por ter uma família que está sempre presente na sua vida.


Tudo vai depender da sua forma de encarar a vida. Se você é uma pessoa pessimista em relação ao futuro ou uma pessoa que tende a perceber apenas o lado negativo das coisas, é importante modificar o seu olhar e exercitar o seu otimismo. Comece aos poucos... Sempre que perceber que está sendo pessimista ou que está focando os aspectos negativos de uma situação ou de uma pessoa, pare e interrompa esse processo. Se force a olhar para o lado que você não está acostumado, o lado positivo, o lado otimista...


4º: Pare de dar desculpas


Se você está lendo esse texto e sua cabeça está sendo bombardeada de desculpas para não ser feliz, saiba que isso é muito natural. Quando as pessoas se sentem ameaçadas, elas se defendem. E quanto mais ameaçadas elas se sentirem, maior será o número de desculpas dadas para justificar o seu jeito de pensar, de ser e de agir. Porém, se você realmente quer ser feliz, é preciso deixar as desculpas de lado. Faça um teste: experimente ficar um dia sem dar desculpas para nada.


Precisa ir no banco? Vá! Precisa lavar o banheiro? Lave! Precisa estudar? Estude! Não ouça as desculpas que irão surgir na sua cabeça. Elas tem um único objetivo: fazer com que você continue sendo quem você é. Esse é o seu lado acomodado, que tem medo do desconhecido e que quer te manter na sua zona de conforto. Se você quiser mudar, precisará lutar contra essa força contrária ao seu crescimento pessoal. E o mesmo precisará ser feito em relação à felicidade: pare de dar desculpas para não ser feliz.


5º: Valorize o momento presente e as coisas simples da vida


Está jantando com a família e seu avô começa a contar as mesmas histórias de sempre? Valorize isso! Você não sabe até quando ele estará na sua vida. Pegou a estrada com os amigos e o carro quebrou? Imagine quantas risadas essa experiência renderá no futuro. Está em casa sem nada de bom para fazer? Aprecie a paz desse momento! Enfim... Veja a beleza de um dia de sol, reconheça a necessidade da chuva, perceba quantas coisas gostosas podem ser feitas nos dias nublados... Aprenda a valorizar a beleza de cada momento, ao invés de esperar por momentos extraordinários para ser feliz. Sinta a felicidade que a valorização do momento presente e das coisas simples da vida podem despertar dentro de você.


6º: Reconsidere suas expectativas e exigências


As pessoas tendem a criar muitas expectativas e a serem muito exigentes em suas vidas. Nesse caso, a fórmula é clara: quanto mais expectativas e exigências, maior a chance de se decepcionar, se frustar e de não se contentar. Por exemplo: se uma pessoa vai fazer uma prova e espera tirar nota 6, isso significa que se ela tirar 7, ficará muito feliz. Agora, se uma pessoa espera tirar 10, com certeza ficará muito brava ou triste se tirar um 7.


Tudo depende da maneira como você encara a vida e o que você espera dela. Geralmente, as pessoas infelizes são muito exigentes consigo mesmas e com os outros. Estipulam metas muito altas, fazem planos muito elaborados e criam muitas expectativas em torno de tudo que fazem. E, quanto mais você esperar que as coisas sejam perfeitas, mais chances você terá de se decepcionar e, consequentemente, ficar infeliz.


7º: Faça uma viagem ao seu passado


Muito provavelmente, ao visitar o seu passado, você encontrará a origem da sua ilusão, da sua forma de olhar a vida e das exigências e expectativas que você sempre cria em torno de tudo. Não se trata de encontrar culpados, mas de perceber o quanto você se assemelha às pessoas com quem conviveu. Olhe para os seus pais ou pessoas que o criaram. Veja os ideais que eles tinham para a vida deles e, principalmente, para a sua vida. Olhe para a reação deles diante dos desafios, dos problemas e de situações de felicidade. Eles sabiam ser felizes? Permitiam que você fosse feliz? Exigiam muito de você? Queriam que você fosse sempre o melhor em tudo? Esse é um passo muito esclarecedor, mas de nada adiantará rever o seu passado e encontrar a possível origem da sua dificuldade em ser feliz, se você não seguir o próximo passo.


8º: Se liberte


De tudo! E se recuse a ser infeliz. Se desprenda das expectativas que criaram para você e das exigências que fizeram quando você era criança. Mate as expectativas e exigências que você tem em relação a si mesmo. Desista do propósito de ser o melhor em tudo e ter mais do que as outras pessoas. Se liberte da crença de que existem pessoas perfeitas, lugares perfeitos, situações perfeitas e aceite a simples verdade de que nada é perfeito e que nada dura para sempre. Isso fará com que você aproveite melhor cada experiência e se relacione melhor com a vida.


9º passo: Descubra o que te faz feliz


Depois de se libertar, é importante que você se encontre! Questione tudo aquilo que você acha que te faz feliz. Será que faz mesmo? Ou será que te disseram que aquilo seria bom e você acreditou? Você faz o que gosta? Está com que gostaria de estar? Fala o que realmente quer dizer? Enfim... Questione tudo! Não espere por uma mudança para ser feliz, porque isso seria contrário a tudo o que foi dito aqui, mas faça ajustes se for necessário. Não para ser feliz, mas, para ser ainda mais feliz.


10º passo: Seja grato!


A felicidade está amplamente ligada à gratidão! Se você tiver um único motivo para ser feliz, já tem tudo o que precisa. Seja grato por isso, sem pensar em mais nada. Sem pensar no que falta e, muito menos, em como você gostaria que as coisas fossem. Isso é uma ilusão! Mesmo que tudo pareça estar errado e mesmo que pareça que nada esteja indo bem na sua vida, olhe para tudo o que você tem de bom e seja grato por isso, independentemente da sua crença religiosa.


É uma questão de energia... Ser grato nos traz uma sensação de felicidade instantânea e também nos dá força para enfrentar as adversidades da vida. Sempre que puder, pare, olhe ao seu redor, encontre um motivo para ser grato e agradeça por isso. É um exercício! Com o tempo, você perceberá que mesmo sem pensar nos motivos, você estará feliz! A felicidade passará a fazer parte da sua vida naturalmente!


Se quiser ler mais reflexões de uma Psicóloga sobre a felicidade, clique aqui: Um tratado sobre a Felicidade.


Espero que tudo isso faça sentido para você e que te ajude a viver melhor consigo mesmo(a)!

Até mais!

Comments


bottom of page